Quanto Açúcar Consomem Diariamente Sem Nos Dar Conta? 1

Quanto Açúcar Consomem Diariamente Sem Nos Dar Conta?

claro, o nosso corpo humano necessita de energia. Daniel Tomaram nutricionista-nutricionista e autor do site Nutrihabits, acredita que é “muito essencial perceber que o corpo não necessita de açúcar, tem de glicose e este hidrato de carbono se poderá adquirir a começar por várias fontes diferentes, como frutas e legumes”. Deste jeito, as recomendações de ingestão máxima diária de açúcar livre são muito rígidas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que não ultrapasse 10% das calorias totais diárias, entretanto o intuito é desejável que esteja abaixo de 5 por cento. “Isso equivale a cerca de 25 gramas de açúcar livre por dia”, declara Cecília Guimarães, nutricionista do Instituto Médico Europeu da Obesidade (IMEO). Não é custoso ultrapassar essa ingestão diária; “ingerir uma única lata de refrigerante imediatamente estamos a ingerir entre 35 e 45 gramas de açúcar”.

Como podemos descobrir a quantidade de açúcar adicionado que estamos incluindo pela nossa dieta a cada dia? Lorca considera que é uma tarefa acessível “se não consumimos alimentos processados que contenham açúcar oculto, visto que somente teríamos que mensurar em colheres de chá de café, de modo que, se consumimos mais de 6 por dia, estaríamos ultrapassando o limite”. De Cangas coincidem em assinalar que a melhor forma de eliminar à sua mínima frase o consumo de açúcar reflete-se nessa frase: “mais mercado e menos no supermercado.”

Ou, o que é o mesmo: mais matéria-prima (frutas, verduras, legumes, peixe…) e menos ultraprocesados, bebidas e molhos doces. Mas, posto que em algum momento consumimos processados e ultraprocesados, convém, de acordo com Tomaram, que nos “pararmos a ler os rótulos e a quantidade de açúcar adicionado presente por esse tipo de alimentos”.

A rotulagem poderá depararnos alguma surpresa. Cacau solúvel: 2 colheres de sopa contribuem com mais ou menos 15 g de açúcar. Cereais de menor-almoço: alguns conseguem surgir a colaborar com 50 g de açúcares / cem g de objeto. Vinte g de açúcares / cem g de item.

Refrigerantes adocicados e bebidas energéticas: contribuem com mais ou menos quarenta g de açúcares / cem ml. Chocolate branco, ao leite e de chocolate: (até sessenta g de açúcares / cem g de objeto). Compotas: até 50 g de açúcares / 100 g de produto. Sobremesas lácteos: cerca de vinte e três g de açúcares / 100 g de objeto. Tomate frito e molhos: entre 7g e 22 g de açúcares / cem g de item.

  • #Dezenove mordaunt
  • 2 A cozinha do Século de Ouro
  • 5 E os crunch
  • Aniversário: Quatro de outubro
  • 50 m _ Salto com pé certo
  • seis Fatos e proteção pessoal

Doces, doces e doces: 56 g de açúcares / cem g de artefato. Qual dos anteriores produtos não costuma ser repleto de açúcar? Algo similar ocorre com a mel, que, por ser um objeto natural, atribuem-se-lhe vários proveitos e costuma-se refletir que o excesso de açúcar que contém “é saudável ou que não teria por que ser evitado”.

Mas o correto é que, mesmo que contenha diversos mais nutrientes do que o açúcar refinado, “a quantidade que traz desses nutrientes não justifica o grande consumo de açúcar, que representa”. Os adoçantes são uma sensacional escolha? Podemos ingerir mais açúcar, se é moreno? O açúcar mascavo ou integral é aquele que não se afina, contribuindo portanto nutrientes como vitamina B, cálcio, magnésio, sódio e potássio. Por esse pretexto, é geralmente considerada mais saudável. No entanto, “essas diferenças não são sérias, e seu valor nutricional é, para efeitos práticos, o mesmo que o do branco”, argumenta De Cangas.